Se não ou Senão

O português é considerada uma das línguas mais difíceis de ser aprendida devido a quantidade de conjunções, preposições e regras gramaticais que a constituem.

Muitas pessoas, apesar de já terem aprendido, ainda sentem muitas dúvidas principalmente na hora de escrever ou em que situação usar algumas palavras.

Qual a forma correta, Se não ou Senão?

Uma dessas dúvidas é sobre o emprego das expressões “Senão” tudo junto e “Se não” separado, qual é a correta, ou que situação usar cada uma são as questões mais comuns sobre elas.

Bem, “senão” e “se não” são duas expressões que representam uma hipótese, e as duas existem na língua portuguesa, ou seja, as duas estão corretas em relação à grafia.

Encerrada a dúvida sobre a grafia das palavras, vem outra mais complicada, devemos utilizar se não ou senão nas nossas sentenças?

Como utilizar essas duas palavras?

Para entender como se escreve, antes você precisa entender o que cada uma delas significa, ou seja, porque usar elas, qual o sentido delas em uma frase.

Pra começar esteja ciente que, apesar da pronúncia ser muito semelhante, a grafia e a sentido delas são completamente diferentes, com isso em mente, vamos resolver de uma vez por todas essa dúvida que vez ou outra nos assombra e nos faz travar na hora de escrever.

A expressão “Senão”, tudo junto, é utilizada quando o objetivo é fazer uma “comparação”. Esta palavra é complexa pois pode conter diversos significados de acordo com o intuito da frase.

Esta palavra é sinônimo de “exceção”, “a menos”, “ a não ser”, “fora” quando utilizada como preposição. Exemplo: “O homem não faz nada senão dormir” o senão nessa frase poderia ser substituído por “a não ser” ou “exceto”.

Também pode ser usada no lugar de uma contradição quando é utilizada como conjunção, sendo a mesma coisa que “do contrário”, “de outra forma” ou “caso contrário”.

Exemplo: Seja rápido, senão iremos nos atrasar”, nessa frase a conjunção poderia ser substituída pelas expressões citadas acima, ficando “Seja rápido, caso contrário iremos nos atrasar”.

Mais um jeito de usar

Em último lugar a expressão “senão” também pode significar falha, defeito, imperfeição, quando é utilizada como substantivo, por exemplo:

“Houve apenas um senão na festa, a música estava muito alta.” ou seja “houve apenas um problema na festa, a música estava muito alta.”

Já a conjunção “se não” é usada geralmente como condicionante ou integrante, sendo composta pela conjunção “se” juntamente com o advérbio de negação “não”, e significa “quando não” e “caso não”.

Exemplo: “Se não responder minhas mensagens, terminaremos” esta frase é sinônima desta “caso não responda minha mensagem, terminaremos”

Utilização do “senão” e “se não” em frases iguais ou semelhantes

“Venha depressa, senão seremos os últimos a chegar.”

(Venha depressa, caso contrário seremos os últimos a chegar)

“Venha depressa, se não, seremos os últimos a chegar.”

(Venha depressa, caso não, seremos os últimos a chegar)

Fique atento na hora de escrever

Nessas frases é possível perceber que apesar de muito semelhantes, as duas expressões tem um sentido diferente, e merecem certo cuidado na hora de serem escritas, para que o sentido da frase não seja prejudicado.

Sendo assim, quando for escrever, basta pensar como ficaria a frase quando você substituir a expressão por uma sinônima.

Assim fica muito mais fácil acertar.

ID jovem 2.0: Guia completo para você adquirir o seu!

A Identidade Jovem, ou simplesmente ID Jovem, é o documento fornecido pela Secretaria Nacional da Juventude. Ele possibilita acesso aos benefícios de meia-entrada em eventos artístico-culturais e esportivos. Isso lhe assegura, 50% do valor cobrado no ingresso ao público em geral.

Além de vagas gratuitas ou com desconto no sistema de transporte coletivo interestadual. São reservadas por viagem, duas vagas gratuitas em cada veículo. Seja ele, comboio ferroviário ou embarcação do serviço convencional de transporte interestadual de passageiros​​.

Esse artigo lhe dará todas as informações necessárias para o ID jovem, vale a pena conferir!

Quem tem direito?

Não é necessário que o jovem seja estudante para usufruir do benefício. Mas alguns pré-requisitos básicos precisam ser seguidos para que seja beneficiário do ID jovem. O cidadão precisa:

  • Ter entre 15 e 29 anos;
  • Estar cadastrado no Cadastro Único;
  • Estar com os dados do Cadastro Único atualizados;
  • Ter renda familiar de até 2 salários mínimos;
  • Ter o número do NIS, em mãos.

Como obter o ID jovem?

Para fazer seu ID jovem, é muito simples, você só precisa acessar AQUI!. Já abrirá direto no formulário obrigatório. Para preenche-lo, será preciso o nome completo da mãe, uma foto com resolução mediana, dados de contato e o número NIS.

O indivíduo que não sabe o seu NIS pode perguntá-lo em alguma agência da Caixa Econômica Federal. Porém, o próprio site do ID Jovem tem um link em azul para se fazer essa consulta: ele se chama Consulta Cidadão e reporta o Número de Identificação Social por intermédio de alguns dados pessoais.

Você também pode optar por um cartão digital. Os usuários do Identidade Jovem têm um aplicativo que pode ser baixado gratuitamente, de qualquer loja operacional. Agora, é só completar com seus dados e seu NIS e gerar seu cartão virtual.

Assim suas compras de transporte público ou então de entradas de eventos serão adquiridas. A segurança contra fraudes é bastante alta porque é utilizado o QRCode: em cada cartão ID Jovem então nenhuma pessoa má intencionada pode retirar ingressos de terceiros e coisas semelhantes.

Gratuidade no ENEM

Um dos benefícios garantidos pela ID Jovem é a gratuidade nas inscrições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Jovens de famílias carentes com renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo têm direito à isenção no Enem.

Você precisará informar, apenas, o Número de Identificação Social (NIS) no momento de preencher a ficha de inscrição. Essa gratuidade também é estendida a todos os estudantes que estão concluindo o Ensino Médio em escolas da rede pública, desde que preencham a inscrição de maneira correta.

Principais Dúvidas

Embora acima separamos as principais dúvidas em relação ao ID jovem, algumas pessoas ainda possuem certas dúvidas bem recorrentes em relação a ele. Por isso, abaixo separamos as principais para te auxiliar. Veja:

O que ocorre se acabar o limite de passagens com desconto ou gratuitas para viagem?

Se ambas se esgotarem, o recomendável é aguardar o próximo transporte ou adquirir pelo valor tradicional.

A passagem pode ser adquirida via internet?

A obrigatoriedade para o benefício é apenas via bilheteria no guichê tradicional, nenhuma empresa está obrigada a oferecer o desconto ou gratuidade via internet.

Com o ID Jovem não existirá mais carteira de estudante?

Uma coisa não desvalida a outra, pois para o benefício de estudante as regras são outras, bastando ser apenas estudante. Já para o Identidade Jovem não é necessário estar estudando e existem outras regras como idade e renda familiar.

Existe alguma regra para embarque no transporte interestadual?

Sim, é necessário se apresentar ao local de embarque com no mínimo 30 minutos de antecedência com seu ID Jovem e documento oficial com foto em mãos.

Por quanto tempo o ID Jovem é válido?

A cada 30 dias você deve renovar seu Identidade Jovem, seja pelo aplicativo ou via internet. Se optar pela opção impressa, não esqueça de imprimir novamente após a renovação.

O que você achou sobre os benefícios e sobre o ID Jovem? Deixe-nos um comentário com dúvidas, sugestões ou experiências para que possamos ajudar um número maior de pessoas a ter conhecimento desse benefício.

SIBEC: Sistema de Benefícios ao Cidadão

Sistema de Benefícios do Cidadão, mais conhecido como SIBEC Bolsa Família é um sistema online desenvolvido pela Caixa Econômica Federal com o objetivo de auxiliar pessoas de baixa renda através de diversos programas, sendo o Bolsa Família o mais conhecido entre eles.

Se você tem interesse pelo tema e quer entender melhor como o SIBEC funciona, continue lendo que iremos esclarecer suas dúvidas.

sibec

Como Funciona o SIBEC

O programa online auxilia que as pessoas possam ter acesso a informações sobre benefícios e programas sociais de forma fácil e rápida, sem depender do atendimento de um funcionário.

Para utilizar o programa e fazer consultas sobre os benefícios, o usuário deverá ter em mãos o NIS e a sua senha pessoal.

O NIS é o Número de Inscrição Social que você irá encontrar no cartão da sua inscrição do benefício, mas também é possível encontrar o NIS na sua carteira de trabalho. De posse desse número você poderá acessar o site do SIBEC para verificar seu benefício.

No primeiro acesso você deverá cadastrar uma senha que será usada em todos os demais acessos, é importante entender que essa não é necessariamente a sua senha do cartão do Bolsa Família.

Você poderá cadastrar a senha de acesso seguindo o passo a passo do site, que é bastante informativo e tranquilo de acompanhar.

Consulta Pública

Algo interessante e que poucas pessoas sabem é que o SIBEC também permite a consulta pública aos dados sobre gastos públicos com relação a programas sociais.

Assim, a população tem como cobrar de seus representantes algumas atitudes em prol da sociedade, estando bem informada e acompanhando os investimentos públicos que estão sendo feitos em seu município.

A consulta pública também é uma forma eficiente de evitar fraudes nos programas sociais, garantindo que toda a população tenha acesso a dados transparentes sobre quem são os beneficiários dos programas sociais.

Assim, se pode ter certeza de que as pessoas que realmente precisam estão recebendo a ajuda governamental que é direito delas.

Vantagens do SIBEC

O programa auxilia muito a vida de quem tem acesso a internet e deseja realizar consultas sobre valores dos seus benefícios para que a verba possa ser utilizada da melhor maneira pela família, com planejamento financeiro.

Além disso, o acesso fácil a internet é uma ferramenta útil para que a pessoa não necessite se deslocar até uma agência lotada, pegar ficha de atendimento e assim, perder o dia na agência tentando obter informações importantes sobre seu benefício.

No entanto, se você não tem acesso a internet, a consulta presencial pode e deve ser feita sempre que você possuir alguma dúvida, é preciso se deslocar até uma agência da Caixa Econômica Federal e manter contato com os funcionários que são capacitados para te atender.

Assim, seu benefício será entregue no valor correto para te ajudar a suprir as necessidades da sua família.

É importante que todo usuário saiba que através do SIBEC só se pode consultar dados, sem atualizá-los ou alterar qualquer informação, por isso, caso na consulta você perceba algum dado que não é coerente, é importante que você entre em contato com a Caixa para realizar as alterações.

Lembre-se que os dados verídicos são essenciais para a manutenção dos seus benefícios, por isso, manter tudo sempre atualizado é de extrema importância para que você mantenha o recebimento conforme deve.

Esperamos que as suas dúvidas sobre o SIBEC tenham sido esclarecidas! E caso você esteja com alguma dificuldade no uso do site, vale a pena dar uma conferida no manual que o Governo Federal deixa disponível para que o usuário saiba como usar o SIBEC sem erros.

Civilização Grega: períodos, religião e cultura

A Grécia surgiu quando os indo-europeus que saíram do norte das planícies eurasianas e encontraram a Grécia, então decidiram se estabelecer lá, porém para isso precisaram enfrentar os Pelágios que eram os habitantes da região e assim os dominaram.

Porém o solo nessa região era montanhoso e por isso impróprio para o cultivo e atividades agrícola, o que cooperou para o desenvolvimento de atividades marítimas e esta se tornou a principal atividade econômica do país.

Este fato foi o fator que influenciou o surgimento de cidades-estados independentes que podiam ser ilhas ou povoados mais afastados uns dos outros. A história da Civilização Grega Antiga é dividida em 4 fases:

civilizacao grega

Civilização Grega: Período Homérico

Subdividido em período Pré-homérico e período Homérico, esta fase e considerada por muitos historiadores como a base para as principais cidades gregas, o primeiro se compreendeu entre 2000 a 1100 a.C.

E as civilizações prevalentes eram a Micênica e a Minoica, banhadas pelo Mar Egeu; já no período homérico que compreendeu os anos de 1100 a.C.

Até 800 a.C., a característica principal era a divisão do povo em genos, que eram grandes grupos familiares que possuam um descendente em comum.

Os patriarcas eram os chefes de cada geno e detinham o poder político e jurídico, principalmente, daí surgiram as classes sociais e as propriedades privadas, pois muitas pessoas passaram a reivindicar porções maiores de terra ou privilégios a mais nas terras que antes eram coletivas.

Civilização Grega: Período Arcaico

Vai desde o ano de 800 a.C. até o ano de 500 a.C. e compreende o período onde passaram a existir junções entre genos a fim de atingir interesses em comum, essas uniões resultaram na criação da polis, cidades-estados como Atenas e Esparta.

Considera-se que este período foi onde iniciou-se a organização política da Grécia. Neste período também houve a expansão da Grécia em forma de colônias na costa dos mares Mediterrâneo, Negro e Egeu.

Civilização Grega: Período Clássico

Começando nos anos 500 a.C., este foi o período de auge da Grécia, pois foi quando se desenvolveu o pensamento filosófico de Sócrates, Platão e Aristóteles e do teatro que gerou grandes dramaturgos.

Além disso esse período foi marcado por duas grandes guerras: A Guerra Médicas contra os Persas, além da rivalidade entre Atenas e Esparta que gerou as Guerras do Peloponeso.

Civilização Grega: Período Helenístico

As Guerras do Peloponeso tiveram fim em 338 a.C. resultando do domínio da Macedônia sobre os gregos que futuramente viria a se tornar o império de Alexandre, O Grande.

Ele foi responsável pelo fim das guerras contra a Pérsia e o domínio desse povo, sua política expansionista ainda perpetuou para diversas outras regiões.

Religião e Cultura

A principal divindade Grega era Zeus, o povo grego era politeísta e acreditava que seus deuses eram semelhantes aos humanos e possuíam relações com mulheres e isto gerou os semi-deuses, heróis da mitologia grega tão conhecida na atualidade.

Além disso os gregos tiveram muita importância na ciência, filosofia e artes, a influência da cultura Grega se estende até os dias atuais.

Fonte: historiageral.org